Podcast: Sites de Jobs para Freelancers
 Publicado: 29/06/2015 Atualizado: 07/11/2016

Podcast: Sites de jobs para freelancers

Os freelancers conseguem se sustentar através desses sites? O preço praticado por lá é o ideal? Descubra isso e muito mais!
  Por Henrique Pochmann
São pra todo mundo ou não são pra qualquer um?

Alvaro Neto, Wilker Iceri e eu conversamos sobre o impacto que os sites de jobs para freelancers podem ter na carreira de um profissional independente.

Ouça este novo episódio e decida se vale a pena pra você criar um perfil e passar a vender seus serviços em uma destas plataformas.

Nossa conversa ficou muito baseada em dados do 99Freelas. Se você teve uma experiência diferente em outro site, por favor, deixe a sua participação nos comentários. :)

Participantes deste episódio:

SEO Freelancer Henrique Pochmann

Henrique Pochmann
Web Designer/SEO Freelancer Full-Time e Editor do Aparelho Elétrico

 wilker-iceri-fundador-do-99-freelas

Wilker Iceri
Fundador do site 99Freelas

Programador Freelancer Alvaro Neto

Alvaro Neto
Programador Freelancer Full-Time no Alvaron.com.br

 

Tópicos abordados

  • Wilker fala sobre sua carreira antes do 99Freelas;
  • Como sites de jobs para freelancers funcionam;
  • Tipos de jobs que estes sites oferecem;
  • Fazendo networking;
  • Sobre ser usuário premium;
  • O porte dos clientes que participam;
  • Pequenas agências x freelancers;
  • Pequenas empresas comprando design, programação, etc;
  • O valor praticado por freelancers iniciantes;
  • Post mencionado: 4 Formas de Adquirir Experiência Sem Prostituir o Mercado
  • Tempo de vida de um usuário na plataforma;
  • Diferenciais: preço e reputação;
  • capital x interior: o freelancer de onde leva mais vantagem?
  • é uma solução para o freelancer que quer ser nômade digital?
  • Post mencionado: Como fazer a prospecção de clientes – em detalhes
  • não me peça de graça a única coisa que tenho para vender
  • é possível se manter através destes sites?
  • fontes de rendas alternativas;
  • Dica do Alvaro: documentários sobre empreendedorismo;

 

Pra encerrar…

Conta aqui nos comentários a sua experiência nestes sites. Vamos explorar mais o assunto. Assim a gente gera mais conteúdo para quem quer trabalhar como freelancer.

 

Posso te pedir um favor?

Se você acha que esse conteúdo é útil, compartilhe ele nas suas redes sociais. Isso ajuda o Aparelho Elétrico a continuar publicando conteúdo de qualidade de forma gratuita pra quem quer trabalhar como freelancer.

Cadastre-se na nossa newsletter e seja avisado da publicação de novos podcasts como esse. Basta colocar seu e-mail no box abaixo.

Abraço e até a próxima!

Curta o Aparelho Elétrico no Facebook
Hey, GOSTOU DESTE POST?
Assine GRÁTIS nossa newsletter e receba nossas atualizações antes de todo mundo.

Você ainda leva uma cópia do “O Incrível Manual do Freelancer Moderno” direto no seu e-mail e sem pagar um tostão por isso.
 Enviamos conteúdo relevante, sem spam. E você pode se descadastrar quando quiser.
Publicado por:
Henrique Pochmann

Criou o Aparelho Elétrico em 2014. Produz e apresenta o podcast do blog. Trabalha com marketing digital desde 2002. Quer mais tempo para colocar outros projetos em prática, quer uma bicicleta e quer uma bio mais legal também.


Recomendados para você
 marketing
Trabalhando seu branding da forma correta, você atrai os clientes e parceiros adequados e ainda valoriza os seus serviços.
  Por Henrique Pochmann
 Gestão
Veja como definir preços, como redigir propostas, como se relacionar com clientes e várias outras dicas.
  Por Henrique Pochmann
 Gestão
Agora não tem mais desculpa! Organize suas contas a pagar e a receber e tire sua conta do vermelho de uma vez por todas.
  Por Henrique Pochmann
 geral
Spoiler: a maioria não se considera bem-sucedida e não está se preparando para a aposentadoria. Vem ver esses e outros resultados!
  Por Henrique Pochmann
Participe da Conversa
  • Olá Álvaro, beleza? Ouvi o Podcast e só posso elogiar a sua iniciativa. Este episódio veio a esclarecer alguns pontos que sempre me incomodam ao ver sites de freelancers, onde o principal problema realmente são os valores absurdos (pra baixo) praticados pelos frilas. Não tem como competir com gente que está começando, montando portfólio e praticando valores totalmente fora da realidade. Logicamente, se eu também estivesse começando iria fazer o mesmo, mas poderia existir algo pra diferenciar o trabalho. Sei lá, níveis de experiência. É meio relativo, pois há muita gente boa mesmo “começando” a carreira, assim como gente já no mercado que faz trabalhos de qualquer maneira pra atender o cliente não tão exigente somente pela verba – ainda mais com essa economia em crise. Eu mesmo não estou tendo os frilas fixos que sempre tive, mesmo nas vacas magras. As vacas agora não estão magras; estão anoréxicas. Ou mesmo as magras foram pro brejo. :-)

    Tenho um perfil no 99Freelas e nunca fiz um projeto lá. Como disse, não tem como você dedicar suas horas-trabalho em projetos de pouca verba, cujos clientes querem sempre algo mais e mais, fazendo com que acabemos por “pagar” para trabalhar – sabemos como o mercado funciona. Ele sempre quer mais e mais por menos e menos, com prazos curtos. E vejo que tem vários frilas que pegam todo o tipo de trabalho como se quisesse garantir pelo menos um em meio a tamanha concorrência. Outra coisas: até mesmo pequenas empresas fazem propostas no site como frilas, e contratam frilas por fora pegando projetos no site.

    Notei que o Wilker Iceri não falou muito do seu próprio projeto, foram poucos dados fornecidos. Não sei, acho que faltou mais informação em algumas respostas dele quanto ao posicionamento do site no mercado. Estratégia?

    No mais, abraço e sucesso!

    • Alvaro

      Ae Ron,

      Muito obrigado pelo comentário!
      Os pontos que levantou sobre o mercado são assustadoramente verdadeiros.
      Da minha parte, o que vejo é uma competição Mad Max mesmo, onde todos correm para sobreviver da maneira que podem, e acho que isso não se restringe ao nosso segmento.
      Só resta torcer que cada um de nós possa buscar sua estratégia de sobrevivência, seu espaço, e continuar lutando.
      Não está nada fácil, mas manter o foco talvez no que é possível e ir fazendo pequenas manobras assertivas pode ser um bom caminho.

      • Então, cara… e aqueles sites nas quais você se mata pra concorrer com seu trabalho, e caso o cliente o escolha, você termina o trabalho e recebe? Uma espécie concurso? Este modelo acho pior ainda, pois o cliente pode “aproveitar” o seu layout/ideia e pedir para outro frila fazer o projeto baseado no seu trabalho…
        E bons tempos onde a demanda era tão grande que eu repassava os frilas…

        • Alvaro

          Ron, tudo é verdade, mas a qualidade ainda abre frentes importantes.
          Acho que o grande lance é investir em divulgar bem os trabalhos e focar em torná-los cada vez melhores.
          Não se render, não desanimar, procurar informação, parcerias e ir em frente!
          Abraço!

        • Fala, Ron! Dando o meu pitaco aqui… ao meu ver, o grande pepino deste tipo de site que une clientes e freelas em um espécie de leilão é que ele prioriza o cliente. Dá pra se entender, não adianta ter um site onde tem um monte de freelancers esperando por jobs e não tem cliente. Então estes sites atraem os clientes dizendo “vem pra cá que aqui tu pode pegar o mais barato!”. O que é muito ruim pra toda a classe de freelancers.

          O ideal era que estes sites pensassem em uma outra forma de atrair os clientes… talvez não pelo bolso, mas pela qualidade dos profissionais que fazem parte do site.

          Mas, como tudo, sempre vão existir serviços populares e premium. O lance é nós freelancers decidirmos de qual grupo queremos fazer parte.

          Abraço!

          • Zé Luiz Gozzo Sobrinho

            Fala Henrique, Ron e Alvaro… No momento estou resolvendo um freela e ouvindo o excelente podcast (parabéns!), mas parei 1 minuto pra dar uma olhada no 99designs e não entendi nada! Não vi propostas com valores e sim prêmios pré-estabelecidos (faixas de valores fixos) e o sistema de concorrência mencionado acima. Aliás, com uma solução interessante pros casos de má-fé, o cliente paga antecipadamente como dito no episódio. Sou louco? Sou burro? O site mudou nesse ínterim? S.O.S

          • Fala, Zé! Tudo certo? Legal que tá curtindo o podcast. :)

            Não sei se entendi o que você quis dizer, desculpae.. trabalhei muito hoje. haha
            No podcast conversamos com o Wilker do 99Freelas.
            O 99designs tem outra proposta.

            Tem muito site com 99 na frente, até me perco às vezes.

            Abraço!

          • Zé Luiz Gozzo Sobrinho

            Obrigado pela resposta, já entendi… Legal a plataforma do 99 freelas…Abraços.

          • Zé Luiz Gozzo Sobrinho

            Falei besteira, entrei no 99designs e indicação é do 99freelas…rsrs..desculpem, é muito 99…mas vale a comparação. Abraços.

          • Alvaro

            Valeu pelos comentários sobre o podcast!!! Obrigado por ter conferido.

          • Alvaro

            É por aí, e lembrar que estes site são apenas mais uma ferramenta disponível.
            O Steve Jobs dizia que “a ferramenta não faz o artesão”, isso diz muita coisa, pois somos todos meio artesões digitais, e às vezes precisamos observar como o vendedor de artesanato faz na praça para se destacar, e tentar levar isso para internet… apenas mais uma tarefa “fácil” para os superfreelas :)

  • Gustavo Miranda

    Mais um podcast excelente! Nunca havia pensado desse modo (em relação ao pagamento de contas premium) o investimento realmente é baixo se comparado a uma caixa de cervejas. Mas achei o cara do 99 meio perdido em relação ao próprio negócio. Abraços.

    • Fala, Gustavo! Isso aí.. pelo jeito vale mesmo a pena pagar o premium e entrar no jogo.
      Sobre o Wilker do 99freelas, o cara é gente boa e bem focado em criar um site legal pra comunidade de freelas.
      Eu assumo que peguei ele meio desprevenido com algumas perguntas ali. haha :)

      Obrigado pelo comentário!

      Grande abraço!

  • Davi Rodrigues

    Confesso que tinha certo receio em olhar para sites assim pelo fato de não conhecer preço. Na cidade que eu moro, disputando muito com gráficas que fazer cartão de graça e logo de imagem de internet, e muitos “empreendedores” se negando a investir em publicidade e marketing. Mas confesso que vou começar a olhar com outros olhos esses sites e segui a dica de dedicar a um site somente e ser premium. Abraços e sucesso

    • Isso aí, Davi! Acho que estes sites é uma boa porta de entrada para quem está começando na área e para quem está no interior, onde a cultura de investir em comunicação não tem muita aceitação. É um bom caminho pra começar. Abraço e sucesso pra você também! :)

  • Otacilio Pereira

    Muito bom os podcasts, poderiam fazer um sobre portfólio quando se está iniciando como freela, ou seja, quem não tem nenhum portfólio pronto. como começar. Criar projetos fictícios ou oferecer trabalhos grátis?

    • Fala, Otacilio! Boa sugestão. Está devidamente anotada aqui. Só adianto sobre o “trabalhos grátis”, não sei se está pensando em fazer isso… mas eu não recomendaria. Pode ser um tiro no pé. E teus clientes vão ficar com uma percepção errada do valor dos seus projetos.
      No mais, brigadão pelo comentário! Abraço!

Publicidade
MAIS DE 9.000 PRofissionais independentes Já recebem ANTECIPADAMENTE AS nossas atualizações.
Cadastre-se na nossa newsletter e receba “O Incrível Manual do Freelancer Moderno” direto no seu e-mail, sem pagar nada por isso.
 Sempre enviamos conteúdo relevante, sem spam. E você pode se descadastrar quando quiser.