Podcast: Saúde para dar e vender
 Publicado: 19/12/2017 Atualizado: 16/01/2018

Podcast: Saúde para dar e vender

Saúde em pauta para lembrar você de não investir toda ela de uma só vez no seu negócio. É preciso poupar para ter saúde no futuro também.
  Por Henrique Pochmann
Muito dinheiro no bolso...
Ilustração: Thunder Rockets

[download] [feed] [itunes]

A sua saúde tá sempre na pauta, caro leitor/ouvinte? Ou você é mais do tipo que vive perigosamente, trabalha demais, vira noites e noites regadas a energético e café?

É melhor se cuidar para não ter que se aposentar mais cedo dos teclados.

A ideia deste episódio é falar um pouco sobre os males mais comuns que atingem o profissional que passa horas e horas na frente do computador.

Quem sabe assim, a gente motiva você, aí do outro lado, a dar uma maneirada e levar a sua saúde física e mental um pouco mais a sério.

Dá o play e bom podcast para você. :)

Participantes deste episódio

Henrique Pochmann
Aparelho Elétrico
 Freelancer em design gráfico Dani Lima Dani Lima
Chá com Design
Cartas Criativas para Otimistas Incuráveis
Vinny Campos Vinny Campos
Studio Lhama

Timeline do podcast

Abertura

  • Cadastre-se na newsletter do Aparelho Elétrico e baixe o eBook/PDF ‘O Incrível Manual do Freelancer Moderno‘;
  • Avalie o Aparelho Elétrico no iTunes. Dentro do iTunes, busque por “Aparelho Elétrico” e vá em frente até chegar na tela abaixo.

    avalie-o-podcast-do-aparelho-eletrico-no-itunes

Pauta do Programa

  • Evitando a tendinite;
  • Cuidados com a coluna;
  • Powerball;
  • A luva da tendinite não é recomendada;
  • Trabalhar de pé;
  • Alongamentos;
  • Pilates;
  • Yoga;
  • Tenha consciência do seu condicionamento físico;
  • Crossfit
  • As dores causadas pelos exercícios;
  • O mau humor e o estresse;
  • Espasmos na pálpebra;
  • O consumo exagerado de café;
  • Chá verde para substituir o café;
  • Naruhodo – Chá de Camomila;
  • Burnout;
  • Ajude os outros com moderação;
  • Férias;
  • Vista cansada;
  • Saúde vem antes do sucesso profissional;
  • Descansar faz parte do trabalho;
  • Preste atenção na alimentação;
  • A exposição “Can graphic design save your life?“.

Ficha Técnica

Data da Gravação: 06/12/2018
Arte da Capa: Thunder Rockets
Higienização do Áudio: Tomate Cereja

E como andam os seus cuidados com a sua saúde?

Compartilha com a gente nos comentários e vamos levar o assunto adiante!

Posso te pedir um favor?

Se você acha que esse conteúdo é útil, compartilhe ele nas suas redes sociais. Isso ajuda o Aparelho Elétrico a continuar publicando conteúdo relevante e gratuito pra todo mundo que trabalha de forma independente.

Curta o Aparelho Elétrico no Facebook
Hey, GOSTOU DESTE POST?
Assine GRÁTIS nossa newsletter e receba nossas atualizações antes de todo mundo.

Você ainda leva uma cópia do “O Incrível Manual do Freelancer Moderno” direto no seu e-mail e sem pagar um tostão por isso.
 Enviamos conteúdo relevante, sem spam. E você pode se descadastrar quando quiser.
Publicado por:
Henrique Pochmann Criou o Aparelho Elétrico em 2014. Produz e apresenta o podcast do blog. Trabalha com marketing digital desde 2002. Quer mais tempo para colocar outros projetos em prática, quer uma bicicleta e quer uma bio mais legal também.

Recomendados para você
 marketing
Um guia super explicado para fazer o seu site começar a render bons negócios e parar de render dores de cabeça.
  Por Henrique Pochmann
 Gestão
Agora não tem mais desculpa! Organize suas contas a pagar e a receber e tire sua conta do vermelho de uma vez por todas.
  Por Henrique Pochmann
 marketing
Economize tempo, dinheiro e usufrua de uma infinidade de recursos para explorar todo o potencial do seu site.
  Por Henrique Pochmann
 geral
Spoiler: a maioria não se considera bem-sucedida e não está se preparando para a aposentadoria. Vem ver esses e outros resultados!
  Por Henrique Pochmann
Participe da Conversa
  • Andressa Meissner

    Este poadcast veio super de encontro com o meu tema do ano!
    Desenvolvi no braço que uso do teclado o combo: bursite + epicondilite + tendinite. Como passei o ano fora, não tive como buscar médico e passei muito tempo com dias em que chorava de dor!
    Faz uns três meses que finalmente consegui orientação médica e tive que começar musculação para fortalecer braços, costas e abdomen (e olha que já fazia ballet!). Depois disto realmente comecei a prestar atenção melhor na minha saúde durante o período de trabalho.
    Por mais que eu não consiga diminuir as horas dedicadas tento manter pequenas rotinas para aliviar a tensão no corpo. Antes eu fumava, e o cigarro sempre foi uma desculpa para aquela pausa (que as vezes no home office pode ser meio solitária ou chata). Agora tenho evitado fumar ao longo da semana e substitui a pausa do cigarro pela pausa da cozinha. Não paro para comer, mas para cozinhar. 10 ou 15 minutos que uso para para fazer uma barrinha de cereal, um biscoito de aveia ou qq outra receita prática e que eu possa ir estocando. A vantagem é que aproveito a estas pausas necessárias para cuidar da alimentação e evitar produtos industrializados e com muita açúcar (que me fazem muito mal), e ainda me ajuda a controlar o stress.

    • Caramba Andressa, que combo é esse? Minha mãe teve bursite no ombro e lembro como as dores eram difíceis pra ela. O assunto saúde pode parecer coisa de velho mas o fato é que são as pequenas coisas que acabam nos prejudicando muito. Dores constantes são muito debilitantes e na grande maioria das vezes poderiam ser evitadas com alguns bons hábitos. Mas a maioria de nós aprende isso só depois de algum sofrimento :)
      Gostei da sua proposta de “paro para cozinhar, não para comer”, pode ser uma boa resolução para 2018!
      Abraço!

      • Em tempo: tb curto essa lance de parar pra cozinhar. ;)
        Um dia ainda abro uma seção de gastronomia aqui no blog.

    • Que belo comentário, Andressa!
      Quase chorei com você ali no “chorava de dor”… caramba, deve ser uma dor insana. Ainda mais estando longe sem poder ir ao médico. Você é uma sobrevivente! Parabéns! :)

      Só uma curiosidade: esse teu problema se agravou quando você tava fora? Você tinha cadeira e mesa adequadas pra trabalhar?

      • Andressa Meissner

        Oi Henrique! Desculpa só vi muito tempo depois o comentário! :)

        Dói bastante… e no frio ficava um pouquinho pior, mas agora já melhorou bastante.

        Na vdd o que agravou foi eu ter ficado afastada de atividade física.
        Eu tinha mesa e cadeira e buscava cuidar da postura o máximo possível, mas no Brasil eu fazia ballet clássico (o que por si já não seria o suficiente neste caso), chegando na Espanha não consegui conciliar alguma atividade durante este ano. Resultado: perdi mais massa muscular e fiquei (como meu médico disse) flácida (o que piorou a lesão e a inflamação). Lá, eu focava em alongar nas pausas (pq é o clichê da ginástica labora), mas depois descobri que preciso de fortalecimento. A solução atual foi musculação pesada duas vezes por semana.

  • Jony Anderson

    “Crossfit – pagar pra brincar de estivador” – Dani Lima.
    Hahahahahaha a melhor definição possível.
    Falando agora sobre o restante, descobri que tenho hérnias de disco e tive duas crises recentes. A primeira parecia que eu estava carregando dois sacos de cimento na lombar e não conseguia levantar o corpo. Me arrastei 3 dias trabalhando até conseguir ir no médico (achava que era só um jeito, não dei importância), que me passou medicamento paliativo e me pediu a ressonância me indicando um especialista (a consulta foi marcada para 30 dias depois). Demorou mais 3 ou 4 dias pra ficar legal. A última a crise desligou minha perna esquerda com uma dose de dor absurda. Eu estava em Petrópolis, domingo de noite e na segunda de manhã, que deveria vir trabalhar, não conseguia andar. Fui pro hospital de muletas, lá um médico que já tinha tido hérnia foi mais gentil que o outro e me receitou medicação venosa ali mesmo no hospital. Conclusão; o que eu levei quase uma semana pra recuperar na anterior, nessa foi numa tarde com a medicação, mas já passei pelo especialista que confirmou as hérnia e receitou de início o RPG pra ver se não precisa de uma cirurgia lá na frente, coisa que não gosto e não quero pq não posso ficar parado, sem trabalhar no momento, não tenho reserva para dar essa parada. Tenho amigos que já operaram coluna e um deles ficou 9 meses afastado. Nasceu de novo!
    A hérnia pode ter vindo dos anos de skate (o movimento do skate e surf, sem o trabalho para o fortalecimento dos músculos que sustentam a coluna, é um dos maiores culpados de hérnia na lombar). Mas tenho outros agravantes: sobrepeso, postura, joelho direito danificado, tornozelo esquerdo danificado, tudo isso faz com que a gente compense o peso do corpo de forma errada, tentando aliviar uma dor ou limitação corporal.
    Fiquei bastante preocupado com isso tudo, pq com tornozelo, joelho e coluna ferrado, significa que daqui um tempo não ando, né? E isso não quero. Vou fazer as correções de postura com o RPG e assim que me liberar pra exercícios, farei para perder um peso considerável (apesar de ser grande e pesado eu pratico esportes que gosto, não tenho saco pra academia, mas vou ter que me acostumar).

    • Jony, para ser justa, o crédito é do meu marido. Ele que sempre fala isso :D

      Coluna é super sério. Precisamos cuidar sempre. E exercício nem sempre precisa ser academia… Dá pra pensar em outras opções tipo pilates, natação, o próprio crossfit, outros tipos de aula em academia mas não necessariamente a musculação, lutas… acho que o mais importante do exercício é a gente curtir. Senão fica mesmo difícil dar continuidade por muito tempo. Boa sorte aí :) Abraço!

      • Jony Anderson

        Valeu Dani! Já contei essa do estivador prum povo do Xfit e metade rolou de rir, a outra fez cara feia, dizendo:
        – Poo.poo… tudo na técnica!
        E eu ria mais ainda.

    • Eita, Jony! Que senhor relato!
      Achei que eu era o cara fodido da coluna. Imagino o susto de ter uma perna travada. Tá louco!
      Lembro que comecei a sentir fraqueza nas pernas antes de procurar um médico. Um dia saindo do escritório parecia que minhas pernas não tinham mais força… tomei um cagaço e dei um jeito na vida.

      Foda. A a gente vai deixando levar até que a coisa toma uma proporção bem maior do que deveria. Bacana saber do teu relato. Fica aí o alerta pra geração mais nova. Com a coluna não se brinca.

      Confesso que tô até considerando tentar de novo uma academia. Quem sabe dessa vez eu engajo.

      Grande abraço e obrigado por participar!

      • Jony Anderson

        Po cara, vc q falou q já se acostumou com a dor né?
        Não dá não… muito limitante.
        Consegui fazer duas sessões de RPG apenas nesse final de ano (todo mundo parou de atender!) e viajo segunda pra ficar 15 dias fora. Vou na sorte e com a bolsa cheia de remédios pra não me atrapalhar.
        Tem q se cuidar sim. Eu tô cheio de cuidados e me policiando pra evitar qualquer crise q eu possa causar.
        Valeu, abraços!

Publicidade
MAIS DE 9.000 PRofissionais independentes Já recebem ANTECIPADAMENTE AS nossas atualizações.
Cadastre-se na nossa newsletter e receba “O Incrível Manual do Freelancer Moderno” direto no seu e-mail, sem pagar nada por isso.
 Sempre enviamos conteúdo relevante, sem spam. E você pode se descadastrar quando quiser.