Publicado: 05/09/2016 Atualizado: 30/10/2016

Podcast: O impacto do isolamento na vida do Freelancer

Carolina, Dani, Henrique, Vinny e Walter dão dicas para combater o isolamento.
  Por Henrique Pochmann
Martin, no filme Medianeras, é um cara que vive isolado e faz tudo pela internet.

[download] [feed] [itunes]

 

Participantes deste episódio

Henrique Pochmann
Freelancer e editor do Aparelho Elétrico.

carolina-walliter-freelancer-em-traducao 

Carolina Walliter
Tradutora freelancer na Pronoia Tradutória.

Freelancer Design Dani Lima

Dani Lima
Designer freelancer no Dani Lima e produtora de conteúdo no Chá com Design.

vinny-campos-freelancer-e-nomade-digital

Vinny Campos
Designer no Studio Lhama e nômade digital no A Path to Somewhere.

Designer Freelancer Walter Mattos

Walter Mattos
Designer Gráfico freelancer e produtor de conteúdo no waltermattos.com.

 

Alguns pontos altos da discussão

  • Freelancer Doc Box, contrato de trabalho, planilha de fluxo de caixa, planilha de pauta, etc…;
  • Quem dormiu durante a gravação do último podcast?
  • Dani Lima nas olimpíadas;
  • Walter Mattos legendou o filme Cidade de Deus;
  • Carol conta sobre alguns projetos voluntários que participa;
  • Utilizando espaços de coworking;
  • Coworking do Google em São Paulo;
  • O freelancer desaprende a trabalhar em equipe?;
  • Sobre se sentir desmotivado devido ao isolamento;
  • O freelancer introvertido;
  • Diferenças entre a troca de experiências no mundo corporativo e no mundo freelancer;
  • Grupos de mastermind como combate ao isolamento;
  • Grupo Minas Nerds no Facebook;
  • Chat no Facebook também combate isolamento;
  • Cuidado para não ser sugado pela timeline;
  • Praticar esportes e se exercitar;
  • Se possível, tenha um Pet;
  • Blog para combater o isolamento;
  • Artigo da Dani “A primeira vez que recusei um projeto“;
  • Filme Medianeras retrata bem a questão do isolamento;
  • Palestra TEDx Matthew Lieberman;

 

Fotos dos Pets

figo-e-mel-pets-da-freelancer-dani-lima
Figo e Mel da Dani

freelancer-dani-lima-com-sua-gata-xabi
Dani e Xabi

johnny-pet-do-freelancer-vinny-campos
Johnny do Vinny

mel-pelanca-pet-da-freelancer-carolina-walliter
Mel Pelanca da Carol

yuk-pet-dos-pais-do-freelancer-walter-mattos
Yuk dos pais do Walter

 

E você, o que tem feito para lidar com o isolamento?

Conta pra gente nos comentários e vamos continuar esse papo.

 

Posso te pedir um favor?

Se você acha que esse conteúdo é útil, compartilhe ele nas suas redes sociais. Isso ajuda o Aparelho Elétrico a continuar publicando conteúdo de qualidade de forma gratuita.

Cadastre-se na nossa newsletter e seja avisado da publicação de novos podcasts como esse. Basta colocar seu e-mail no box abaixo.

Abraço e até a próxima!

Hey, GOSTOU DESTE POST?
Assine GRÁTIS nossa newsletter e receba nossas atualizações antes de todo mundo.

Você ainda leva uma cópia do “O Incrível Manual do Freelancer Moderno” direto no seu e-mail e sem pagar um tostão por isso.
 Enviamos conteúdo relevante, sem spam. E você pode se descadastrar quando quiser.
Publicado por:
Henrique Pochmann
Criou o Aparelho Elétrico em 2014. Produz e apresenta o podcast do blog. Trabalha com marketing digital desde 2002. Quer mais tempo para colocar outros projetos em prática, quer uma bicicleta e quer uma bio mais legal também.

Recomendados para você
 marketing
Um guia super explicado para fazer o seu site começar a render bons negócios e parar de render dores de cabeça.
  Por Henrique Pochmann
 Gestão
Veja como definir preços, como redigir propostas, como se relacionar com clientes e várias outras dicas.
  Por Henrique Pochmann
 marketing
Trabalhando seu branding da forma correta, você atrai os clientes e parceiros adequados e ainda valoriza os seus serviços.
  Por Henrique Pochmann
 marketing
Economize tempo, dinheiro e usufrua de uma infinidade de recursos para explorar o potencial do seu site.
  Por Henrique Pochmann
Participe da Conversa
  • Alvaro Souza

    Nossa vocês lidaram com um tema que estou lidando exatamente nessa semana, sou freelancer e Nômade Digital, atualmente moro em Barcelona mas cheguei aqui a cerca de 1 mês, ou seja não conheço ninguém.
    Sou do tipo que para produzir bem preciso de pessoas ao meu redor, escutar vozes e etc, estou buscando um Coworking por aqui e enquanto isso faço justamente o que o Vinny falou, ouvir um Podcast tira um pouco essa solidão ou muitas vezes deixo a televisão ligada.
    Minha namorada trabalha durante a madrugada e dorme durante o dia então querendo ou não estou sempre “sozinho”.
    Gosto de conversar sobre Design, Marketing e etc por isso sempre me amarrei trabalhar em agência mas nos últimos anos que virei freelancer isso vem sendo uma barreira bem grande! Venho fazendo muita das coisas que vocês falam aqui, tenho um blog e também um canal no YT. Ser Nômade acaba trazendo um isolamento natural pois estar sempre mudando acaba não deixando você criar laços. :(

    • Fala, Alvaro!

      Foda.. o isolamento realmente pega mais quando estamos fora da nossa cidade habitual. Como disse no podcast, pegou pesado pra mim quando morei longe da família e dos amigos. E acho que o lance de o cara estar em casal, pode ajudar um pouco mais também atrapalhar… às vezes por a gente já ter alguém próximo, a gente acaba não se abrindo com a mesma naturalidade para conhecer novas pessoas. Legal que você tá produzindo conteúdo, isso ajuda bastante na interação com outras pessoas… deixa teus links aí pra gente conhecer um pouco do teu conteúdo.

      Grande abraço e obrigado por contribuir com a discussão, meu caro. :)

      • Alvaro Souza

        Opa!

        Lembrei agora, essa semana descobri um app que se chama Meetup, você nele existem diversos grupos das mais diversas coisas e você pode encontrar pessoas, seja pra correr, jogar poker, RPG ou qual quer coisa desse tipo. Eu marquei de sair para fotografar com algumas pessoas na sexta feira, vamos ver o que vai rolar!

        http://blog.alvarosouza.com
        https://www.youtube.com/watch?v=jmWhG3DhCRs

        • Sim, cara! O meetup me parece uma alternativa muito boa pra conhecer gente e fazer networking. Quando estive em Melbourne, dei uma olhada no que andava rolando no Meetup por lá e tinha muita coisa legal… infelizmente, a vida lá era uma correria, e não pude comprovar na prática. Mas me parece uma grande pedida, sim.

          Já me inscrevi no teu canal pra acompanhar. Tenho uma puta vontade de ir pra Barcelona estudar espanhol.

          Parabéns pelos vídeos!

  • Sem dúvida um dos melhores podcasts que já ouvi. Muito humano e ajuda a levantar diversas reflexões, mesmo para quem participou dele. Uma honra ter participado e uma pena ter tido que sair antes do final épico! :)

    • Waltinho! Realmente… este EP tá muito bom. Acho que conseguimos abordar um assunto não tão simples, como a solidão, de um jeito leve. Mas eu sou suspeito pra falar. :)

      Obrigado por participar mais uma vez, meu velho!

      • Eu quem agradeço, cara. Uma honra.
        É, seu voto não vale. :P

  • Adorei, mas o menino Vinny se esqueceu da nossa cachorrinha Penélope para ilustrar a matéria… Ela era a verdadeira companheira dele nos dias sozinho em São Paulo!! Depois peçam para ele contar as histórias dos passeios a noite com ela em Moema… hahaha…

  • Hahahahaha que foda todos esses Pets, que bom que meu comentário rendeu mais positivo dessa vez, do que daquela outra do taco de Baseball na mochila ^^”
    Acho foda como a galera consegue levar um papo tão leve e com tanta propriedade, estão todos de parabéns!

    • Hahaha, boa, Robson! Muito obrigado por compartilhar com a gente teus insights! Grande abraço!

  • Primeiro episódio que ouço de vocês e já me pegaram pelo pé.

    Como um designer/escritor/podcaster, pai e viúvo que trabalha em casa, tenho plena noção de como é viver na solidão a maior parte do tempo. Até digo que foi mais complicado e chocante no início, quando ainda estava a esmo tentando entender essa nova forma de vida, mas acabei me habituando e nem sei se voltaria à vida de contatos físicos pluralizados de antes. Hoje, com minha filha, gato e cães, tenho a facilidade de manter todos os outros contatos ou amigos em formato no qual possa desligá-los da tomada se precisar.

    Ótimo tema, ótima proposta e voltarei sempre para ouvir as novidades. 8)

    • Pois é… ser pai/mãe dá uma “agravada” na questão da solidão por que não é tão facil sair a noite praquele chop, cinema… A gente acaba ficando mais preso em casa por conta dos filhos. E eles são otimas companheiros mas as vezes precisamos de compania adulta ne? :) Que legal que você curtiu o podcast!

    • Olá, Pensador!

      Fico feliz que tenha curtido o conteúdo.
      Gostei bastante da parte “desligá-los da tomada se precisar” hahaah.. é isso aí.
      Coloca teus links aí pra gente conhecer mais do teu trabalho.

      Grande abraço e obrigado por contribuir!

      • Opa, obrigado.

        Basicamente, eu faço dois podcasts: Som no Caixão (com divulgação de bandas, artistas e músicas livres e/ou desconhecidas no Brasil), e Desleituras (com narração de audiocontos, textos e poemas de autores igualmente livres).

        Ouçam por sua livre e espontânea vontade. Grande abraço – http://www.pensadorlouco.com/

        • Boa, Pensador!

          Dei uma ouvida dinâmica aqui, muito legal. Curti a dinâmica da edição.

          Abraço!

  • Thaís de Oliveira

    Primeiramente gostaria de dizer que foi muito bom o papo e que eu adivinhei quem dormiu no último podcast logo de cara! hahahahaha
    Dito isto, vamos lá.
    O trabalho voluntário é ótimo porque te alimenta não só de experiência mas de amor mesmo, acho que ninguém se habilita a um trabalho voluntário que não goste, não é mesmo? E fazer o que gosta, mesmo que de graça, acaba contribuindo muito para a criatividade, pelo menos para a minha. Trabalhei muitas vezes como voluntária, continuo trabalhando e pretendo manter assim.
    Já no assunto de isolamento, confesso que é algo de que preciso para garantir a minha produtividade. Apesar de me considerar uma pessoa bastante extrovertida, necessito ficar sozinha e em silêncio para produzir efetivamente.
    Porém, ninguém consegue viver 24 horas por dia sozinho e para combater um pouco essa sensação de solidão, eu também assisto alguma série durante o almoço, quando eu lembro de almoçar, claro! E ter um pet me ajuda sim, já que gosto de silêncio para produzir um dos trabalhos que eu desenvolvo, o meu peixe funciona muito bem como companhia.
    Agora uma das coisas principais para combater o isolamento que funciona muito bem para mim, e acho que pode contribuir com outros freelancers é que eu tenho um amigo, que também é freelancer e nós trabalhamos quase que como uma equipe mesmo, como parceiros de trabalho, isso me ajuda a não me sentir tão sozinha, já que tenho uma pessoa que eu posso contar para alguns trabalhos e vice-versa.
    Acredito que uma das coisas que mais me fazia sentir muito sozinha quando comecei a trabalhar nesse formato (comecei há pouco tempo então ainda estou nesse processo) é que eu não via muitos freelancers, não tinha contato com esse mundo, na faculdade o pessoal geralmente trabalha em agência, e conhecer o Aparelho Elétrico ajudou a enxergar outras pessoas que trabalham assim. Valeu, Henrique! :)
    É isso, espero ter contribuído e o blog está demais!

    • Pois é Thais, uma coisa muito legal na experiência do voluntariado nas Olimpíadas foi a sensação de estar “criando novas sinapses”. Fazendo coisas totalmente diferente do que costumo fazer, falando muito ingles, aprendendo caminhos novos para poder chegar no trabalho… Coisas simples, mas tudo isso faz o cerebro da gente sair do modo automático, o que é otimo pra criatividade mesmo :)

      • Thaís de Oliveira

        Eu não pude me inscrever para o voluntariado das Olimpíadas, mas realmente acredito que o trabalho voluntário contribui muito, principalmente para quem trabalha com criação. Obrigada por responder, Dani. Adoro ouvir seu sotaque super familiar. :)

    • Thaís! Que bom que curtiu o papo!

      Como que tu adivinhou tão fácil assim? Tem que explicar essa técnica aí pra gente.

      Concordo contigo, pra produzir, pra mim o ideal também me isolar. Só assim eu garanto o foco.
      Mas entre um job e outro, ou entre um pomodoro e outro, vale a pena bater um papo com alguém.

      Muito obrigado pelo comentário, Thaís… agregou um monte. Brigadão por participar. :)

      • Thaís de Oliveira

        Um mestre nunca revela seus truques, Henrique. Hahaha
        Sim, entre um job e outro é bem importante conversar, principalmente com gente bacana. :)
        Vou contribuir sempre que eu puder, ouvir o podcast e não comentar não vale, né?

        • Isso aí, os comentários é que dão a graça!

        • Vinny Campos

          Estou sem moral nenhuma…

  • Renato Vono

    Sou fã do Henrique e do Walter, acompanho sempre. Temas abordados são de quem realmente manja dos paranauê!! No que depender de mim… ta seeeempre compartilhado e indicado. Aquela fortalecida sempre.

    • Valeu, Vono!
      Que bom que curtiu e se sente inspirado pra compartilhar, cara. Sinal de que estamos alinhados. :D
      Abração.

      • Renato Vono

        Valeeeeeu man, e como diria Henrique Pochmann. Valeu ” Waltinho”

    • Que isso, Renato. Aqui todo mundo é gente como a gente. Quem merece fã é o Waltinho Mattos, ainda mais com essa pinta dele de Chris Cornell. @waltermattos:disqus =D

  • Carolina Walliter

    Fotinhos dos nossos pets, OWN <3

  • TatiHardt

    Gente pelamor https://www.messenger.com hahahah
    Salvação pra não ficar precisando abrir o facebook.

    Agora com relação ao assunto, eu adoro trabalhar sozinha e ficar o dia inteiro sozinha em casa, sério haahhaha. Quando eu morava sozinha, lá de vez em quando batia uma solidão, agora que divido e o apto tá sempre movimentado, não tem mais disso. Mas eu sinto mais necessidade de sair de casa já que fico aqui o dia todo, isso com certeza.

    Ri muito com esse podcast, quero mais :D

    • Tattiiiii…. muito boa essa do site do messenger! Mandou muito!

      Sair de casa é fundamental… tem feito uns dias feios aqui em POA, chuva, chuva e chuva. Fico feliz de poder trabalhar em casa. Mas passar o dia todo aqui, sem sair, não é legal mesmo.

    • Ainda tem o http://meetfranz.com/, que junta tudo em uma coisa só. Eu só fico com o pé atrás em dar permissão para um software “terceiro” acessar as minhas contas.

      • Pô, legal, Robson!

        Sim… eu sempre penso isso quando tenho que entregar minha conta do banco com algum software de gerenciamento. Fico bem desconfiado. Vai saber, né?

      • Vinny Campos

        Adoro o Franz!! Uso pra slack, messenger, gmail, WhatsApp e Telegram

  • Pedro Brisola

    Muito legal este programa, com um tema bem importante para a saúde mental e emocional pra quem fica o dia inteiro trancado em casa, falando sozinho e pedindo opiniões para as plantas e bichos de estimação! hehehe, gostei deste tema, mais humano e menos técnico.

    • Legal que curtiu, Pedro!

      Verdade, esse tema ficou bem humano mesmo. Vamos levar isso em consideração nas escolhas futuras.

      Grande abraço e obrigado por estar sempre participando, cara!

    • Brisola está em todas!

      • Pedro Brisola

        Sou uma organização de stalkers de conteúdo de Design. Presente em tudo, heheeh!

  • Bruna Sousa

    Um dos melhores podcasts que já ouvi! Curti demais! :D

  • Cláudio Barbosa

    Excelente Podcast como sempre!

  • Cláudio Barbosa

    Começando com um disclaimer (rs), tenho a singela fama de ser um nice guy com todas as pessoas de todas as classes, sempre fui um bom subordinado e colega de trabalho, mas durante muito tempo da minha vida corporativa, convivia diariamente com uma equipe grande e isso trazia muito ruído no meu trabalho, depois que investi em carreira solo isso foi libertador, tenho o maior prazer em não falar nem uma palavra durante todo o dia (rsrs) e só ouvir e ler conteúdo relevante , a minha experiência diz que o convívio normalmente vem acompanhado de problemas e disputas que normalmente são desnecessários. Estar cercado de gente não quer dizer que estarmos acolhidos e a dita hora do almoço com colegas de trabalho (no meu caso) era um horário pra ouvir fofoca dos outros (rsrsrs) . Parabéns a todos, vocês são f*das.

    • Belo comentário, cara!

      Essas disputas entre membros da equipe e fofócas são foda mesmo. Somos humanos, é muito difícil evitar essas coisas. E com certeza isso se agrave em um grupo maior.

      Muito bem colocada essa parte aqui: “estar cercado de gente não quer dizer que estarmos acolhidos”. É bem isso ai. As vezes estamos onde não devíamos estar, simples assim.

      Grande abraço e obrigado pela bela contribuição, Cláudio!

  • Jeciley Di Género JG

    Tema muito importante não só para os profissionais Freelancers mas para os profissionais que trabalham numa agência… Eu mesmo sou um Lobo e também estou tentar sair da sólidao da vida e do trabalho.
    Nota 10 o tema ! Continuem , eu e o meu colega Historia Costa estamos ouvindo de Angola.

    • Fala, Jeciley!

      Legal saber que estão ouvindo a gente de tão longe! :)

      Grande abraço e obrigado por comentar.

  • alphajorstudio

    Olá, Pessoal! :)

    Adotei um gatinho que veio aparecer na minha porta, e posso confirmar que ter um pet ajuda a ter uma rotinha e conseguir desconectar um pouco do trabalho, você tem que cuidar, brincar, alimentar.

    Também assisto séries no horário do almoço, mas sinto falta um pouco da conversa, da hora do almoço, de desabafar com alguém de vez em quanto. Aí tenho que recorrer aos amigos mais próximos e solicitar ‘um contato humano”…rs

    Com certeza este podcast ajuda a fugir um pouco da solidão! :-)

    Ah, e o filme Medianeras é ótimo mesmo :)

    Um abraço!
    Marcelinho

    • Grande Marcelinho! Sempre presente.

      Volta e meia penso em adotar um Pet, mas ainda fico meio preocupado em com quem vou deixar ele se for viajar ou com os custos de manutenção de um animalzinho. Como a vida de freelancer é cheia de altos e baixos, prefiro não arriscar muito. Depois que o cara pega, vira quase um filho.. não tem mais como abandonar.

      Obrigado por participar, meu velho! Abraço!

      • alphajorstudio

        Oi, Henrique! Sem dúvida é uma responsabilidade mesmo. Normalmente gatos ficam bem sozinhos, acabamos ficando mais preocupados do que eles mesmo quando viajamos! rs

        Eu realmente só adotei porque o destino colocou aqui na minha porta, no sexto andar! Não ia abandonar o coitadinho!
        Quem sabe aparece um na sua porta um dia tb! hehe

        Vou deixa uma foto do Nero aqui para te inspirar! :P

        Um abraço!

        • hahaha… cara.. como um gato desses aparece no sexto andar? E esse gato é preto. Toma cuidado!

          hahaha.. abraço, cara!

          • alphajorstudio

            Olha você com preconceito! rs Gatos pretos só dão sorte! :D

  • Daniel Spacof

    Muito bom o episódio! Realmente o podcast é um grande companheiro para mim, ouço vários enquanto trabalho e estou em trânsito. Me identifiquei bastante com a história Henrique, pois assim como aconteceu com ele, em minha primeira tentativa de trabalhar como freela, eu desisti pela solidão, não aguentei ficar tanto tempo sem ver e falar com ninguém, achei que não estava pronto para trabalhar por conta e fui trabalhar como funcionário novamente. Hoje, trabalho por conta de novo, porém meu principal cliente é a empresa que trabalhava e vou trabalhar fisicamente na empresa em média duas vezes na semana, isso dá um equilíbrio legal para que eu não canse de ficar tanto tempo sozinho e também não canse de ter que encarar o metrô de São Paulo todos os dias kkkk

    • Fala, Daniel!

      Bacana que se identificou com a história. Acho que serve como um alerta para os marinheiros de primeira viagem. As vezes a gente pensa só na flexibilidade de horário, autonomia e esquece de que vai ter que lidar com a solidão.

      Muito obrigado por contribuir com o papo, cara.

      Grande abraço!

    • Muito bacana, Daniel.
      Nunca tive essa experiência de trabalhar dividindo casa e escritório externo, mas todos os meus amigos que trabalham ou trabalharam dessa forma curtem bastante. Parece ser uma boa forma de equilíbrio em todos os quesitos: você nunca está totalmente sozinho, nunca está totalmente acompanhado e nunca está totalmente sem trabalho. Rs
      Abração.

  • Bom dia Henrique e equipe do Aparelho Elétrico. Sou ouvindo do podcast a alguns meses e gosto muito do conteúdo. Gostaria de sugerir uma pauta sobre técnicas para prospecção de clientes. Usam alguma ferramenta específica para prospecção? Como usar as redes sociais da melhor forma? Enfim…fica a sugestão!

    Parabéns pelo trabalho!
    Grande Abraço!

    Fabiano Rocha
    https://www.behance.net/fabianorocha

    • Fala, Fabiano!

      Bacana que você tá acompanhando, cara. Fico feliz em saber que o conteúdo tá agradando.
      Aqui no blog tem um artigo bem completo sobre prospecção, não sei se você já viu:

      http://aparelhoeletrico.com/negocios/prospeccao-de-clientes/

      Acho que um podcast especial sobre o assunto seria muito bacana pra amarar mais o assunto.
      Sugestão anotada!

      Grande abraço e obrigado por participar!

  • cleysonwebdev

    Me identifiquei muito com esse episódio, sempre fui mt introvertido bem timido e pela falta de oportunidades na minha cidade comecei a trabalhar como freelancer remoto, foram 2 anos trabalhando em casa e eu perdi o controle das coisas… ganhei peso, fiquei ainda mais introvertido e fiquei preguiçoso!
    Recentemente entrei em uma empresa bem legal, estou gostando da rotina estou até mais animado! Eu realmente estava precisando desse contato humano!

    • Fala, Cleyson!

      Que belo depoimento, cara. Uma pena saber que as coisas não funcionaram muito bem pra ti. Acho que isso acontece mesmo, a gente que passa muito tempo sozinho, precisa se forçar a socializar pra não perder o costume por incrível que pareça. Ainda mais quem é introvertido.

      Abraço e obrigado por participar! :)

  • cleysonwebdev

    Uma ótima dica para quem gosta de grupos é o slack! passo o dia todo conversando e trocando ideia com uma galera da minha area, ou entro em grupos aleatorios pra fazer amizade e bater papo :D

  • Já que a onda é postar fotos de Pet. Vou postar a foto do gato da minha mãe, que eu nunca vejo (o gato eu nunca vejo). O nome dele é Ozzy. :)

  • Thiago

    Que podcast fantástico! Sempre ouço vocês enquanto estou trabalhando e essa é uma forma de me manter menos isolado.

    Mas sinceramente não ligo muito de ficar sozinho, trabalhar sozinho e tudo mais. Aliás, eu amo, igual a TatiHardt falou! haha

    Não senti ainda tanto esse impacto da solidão. Sou designer freelancer há pouco tempo, também. Mas acho que como faço vídeos, assisto séries e quase toda noite dou uma andada na rua com minha esposa, a situação é mais cômoda.

    Aliás, uma sugestão de assunto para futuros podcasts poderia ser softwares que são utilizados para o trabalho de vocês. A que ponto um software ajuda ou faz do trabalho mais profissional? Digo isso porque sou adepto de software livre e sou muito julgado por isso. haha

    Forte abraço e muito obrigado pelo conteúdo fantástico que vocês criam.

    • Legal que curtiu, Thiago!

      É, acho que a solidão impacta mais de acordo com o perfil de cada um. Da primeira vez que tentei ser freelancer, a solidão pegou bastante. Mas hoje em dia, pra mim, é tranquilo ficar em casa sozinho.

      Obrigado por comentar e pela sugestão de tema.

      Grande abraço!

Publicidade
MAIS DE 8.000 PRofissionais independentes Já recebem ANTECIPADAMENTE AS nossas atualizações.
Cadastre-se na nossa newsletter e receba “O Incrível Manual do Freelancer Moderno” direto no seu e-mail, sem pagar nada por isso.
 Sempre enviamos conteúdo relevante, sem spam. E você pode se descadastrar quando quiser.