Podcast: Usar o próprio nome ou criar uma marca para o seu negócio?
 Publicado: 14/09/2015 Atualizado: 30/10/2016

Podcast: Usar o próprio nome ou criar uma marca para o seu negócio?

Usar um nome de empresa pode parecer mais profissional, mas talvez esteja confundindo os seus clientes.
  Por Henrique Pochmann
Freelancer da Silva ou Freelancer Corporation?

Muitos freelancers escrevem aqui pro Aparelho Elétrico perguntando: é melhor usar o meu nome ou devo criar uma nova marca? Pra tentar responder essa questão, gravei um podcast com Alvaro Neto e Vinny Campos.

O resultado ficou muito legal. Nós três compartilhamos nossas experiências pessoais em relação ao assunto e demos várias dicas pra ajudar você a batizar o seu business da melhor forma.

Participantes deste episódio

SEO Freelancer Henrique Pochmann

Henrique Pochmann
Web Designer / SEO Freelancer no henriquepcm.com e editor do Aparelho Elétrico

Programador Freelancer Alvaro Neto

Alvaro Neto
Programador Freelancer no alvaron.com.br

vinny-campos-freelancer-e-nomade-digital

Vinny Campos
Designer Freelancer no studiolhama.com.br

 

Alguns pontos altos do papo

  • Recomendação de leitura: eBook do Casal Carinhas;
  • Vinny, por que Studio Lhama?;
  • Sobre o nome Ornitorrinco;
  • Uma marca pode ser melhor para a profissional de Marketing defender o freelancer dentro da empresa;
  • Por que o Alvaro desistiu de trabalhar sob o nome de uma agência;
  • Um ônibus passou;
  • Henrique conta como sua experiência em seu antigo estúdio influenciou na sua carreira freelancer;
  • Será que vale mesmo a pena você tentar parecer o que não é?
  • Henrique acredita que o diferencial do freelancer é trabalhar sozinho e ele deve valorizar isso;
  • É importante saber pra quem você quer trabalhar e definir seu nome baseado nisso;
  • Não é uma decisão eterna, você pode voltar atrás;
  • Vinny acredita que quanto mais orgânico melhor, não é legal forçar nada;
  • Alotonni e o Jovem Nerd;
  • É preciso levar em consideração o que o seu nome representa para a concorrência;
  • O freelancer é um bombeiro em um mundo pegando fogo;
  • O freelancer precisa também se dar ao respeito e não aceitar qualquer cliente;
  • A máquina de lavar que estragou e a taxa de urgência para conserto;
  • Atenção na hora de registrar o domínio;
  • Alô, é o Henrique, o freelancer;
  • O freelancer é um super-herói;
  • Não criar um nome que limite a atuação futura;
  • Pesquisar se não tem mais alguém usando o mesmo nome;
  • Tenha amor ao seu nome;
  • É difícil ser a Enterprise;
  • Infográfico 50 erros que afastam os freelancers do sucesso.

 

Pra encerrar…

Qual é o nome do seu negócio? Você usa o seu próprio nome ou criou uma marca? Conta pra mim aqui nos comentários a sua experiência com o tema, vamos explorar mais o assunto e gerar mais conteúdo pra quem trabalha como freelancer.

 

Posso te pedir um favor?

Se você acha que esse conteúdo é útil, compartilhe ele nas suas redes sociais. Isso ajuda o Aparelho Elétrico a continuar publicando conteúdo de qualidade de forma gratuita.

Cadastre-se na nossa newsletter e seja avisado da publicação de novos podcasts como esse. Basta colocar seu e-mail no box abaixo.

Abraço e até a próxima!

 saiba mais sobre o eBook Marcas Apaixonantes

Hey, GOSTOU DESTE POST?
Assine GRÁTIS nossa newsletter e receba nossas atualizações antes de todo mundo.

Você ainda leva uma cópia do “O Incrível Manual do Freelancer Moderno” direto no seu e-mail e sem pagar um tostão por isso.
 Enviamos conteúdo relevante, sem spam. E você pode se descadastrar quando quiser.
Publicado por:
Henrique Pochmann
Criou o Aparelho Elétrico em 2014. Produz e apresenta o podcast do blog. Trabalha com marketing digital desde 2002. Quer mais tempo para colocar outros projetos em prática, quer uma bicicleta e quer uma bio mais legal também.

Recomendados para você
 podcast
Os freelancers Walter Mattos, Alvaro Neto e Henrique Pochmann dão dicas pra você repensar seu posicionamento.
  Por Henrique Pochmann
 Gestão
Veja como derrubar os dois maiores vilões que afastam você da vida dos seus sonhos.
  Por Henrique Pochmann
 podcast
Será que é preciso dar aquela ultra valorizada no passe pra conquistar a atenção dos seus parceiros de business?
  Por Henrique Pochmann
 marketing
Trabalhando seu branding da forma correta, você atrai os clientes e parceiros adequados e ainda valoriza os seus serviços.
  Por Henrique Pochmann
Participe da Conversa
  • Rubens

    Curti muito o conteúdo apresentado, deu pra dar bastante risada haha Esclarecedor, justamente agora que to definindo o nome da marca também! Valeu Henrique, e continue postando conteúdos! PS.: Te acompanho a um bom tempo!

    • Aê! Grande, Rubens! Que bom que curtiu o episódio. Espero que tenha ajudado aí na criação da sua nova marca. Boa sorte! Legal que tá acompanhando o blog… te aguardo comentando mais vezes! Abração!

  • Yuri Mello

    Libera o Dawnload ai manolo…..

    • Fala, Yuri! Oops… tinha esquecido. Tá na mão. Download liberado! Abraço!

  • Aleex Souza

    Vou escutar agora, mas mano, você poderia colocar o Podcast disponível para Itunes não é? Eu procurei aqui e não encontrei, as vezes pode até ter kkkk grande abraço.

    • Aleex Souza

      Mano, disfarça, acabei de encontrar aqui :D Vou escutar, e assinar ;)

      • Haha! Legal, legal! Depois conta aí o que achou! Abraço!

        • Aleex Souza

          Maravilhoso, desculpe a demora pra voltar e responder! Mas eu curti muito! É muito bacana escutar e sempre poder aprender mais com a experiência que você e cada convidado tem! Vou escutar todos de agora em diante! Parabéns!

          • Boa, Aleex! Fico feliz que o conteúdo esteja contribuindo. Te aguardo participando nos comentários nos próximos. Abraço!

  • marcelinhoblog

    Confesso que por algum motivo pesquisei o nome Studio Lhama semana passada para ver se estava disponível (só porque eu gosto de lhamas…rs) Foi uma grande coincidência revê-los por aqui – Essa parte da criação do nome é bem complicada mesmo. Foi muito legal este debate. Parabéns Henrique, Alvaro e Vinny!

    • Vinny Campos

      E agora? chegou em alguma decisão?

      • marcelinhoblog

        Oi, Vinny! Bom, já que Lhama não está disponível (nem studio ornitorrinco – acabei de ver rs), vou ter que pensar em outro nome agora…rs

        Falando sério, optei criar uma marca também porque meu nome é muito comum (marcelo ferreira) e seria dificil alguém me identficar nesse mar da internet. Achei legal a dica que deram de studio, para já deixar claro que não é uma agencia.

        Mas como eu tinha falado para o Henrique esse mundo de freelancer é novo para mim, então me sinto bem inseguro com relação a tudo ainda, inclusive para escolher o nome. Já estou pensando nisso a dias e não cheguei a nenhuma resposta efetiva, mas tenho certeza que irá aparecer no momento mais inesperado..rs

        Abs.

        • Fala, Marcelinho! Cara.. o lance do nome é importante, se teu nome for legal, vai despertar a curiosidade das pessoas e atrair a atenção dos clientes certos.

          Mas deixando uma recomendação aqui, não deixe que isso trave a evolução do teu business. Se você precisa de um nome, coloca uma deadline pra resolver isso e parte pra outra tarefa.

          Não deixa a preocupação te travar. No final das contas, o que determina se um nome é bom ou ruim é o teu trabalho. E é nisso que vale a pena se focar.

          Abraço e boa sorte na escolha!

          • marcelinhoblog

            Verdade, Henrique, muito obrigado pela força! O teu blog tem sido de grande ajuda!

          • Maravilha, cara. Fico feliz em poder ajudar! Abração! :)

    • Que bom que curtiu, Marcelinho! Obrigado por ouvir e registrar a participação aqui, meu velho! Quem sabe você não negocia aí com o Vinny os direitos de uso da marca Lhama! ;)

      Abraço!

      • marcelinhoblog

        De repente, né? hehe

  • Pedro Renan

    Iniciei minha carreira Freelancer como “Pedro Designer”, não tinha quase nenhum serviço, há não ser os projetos pessoais.
    Desde que criei o Estúdio Quarto Criativo, virei um profissional de Design, me olharam com outros olhos e, isso me motivou bastante.

    Esse foi um dos melhores Podcasts <3
    @henriquepcm:disqus cara, tu és fod@, obrigado por tudo.

    • Grande contribuição, Pedro! Obrigado por compartilhar ela aqui. Eu que te agradeço por acompanhar e sempre compartilhar os posts lá no FB. Brigadão, mesmo!

      Grande abraço!

  • Guilherme Fonseca

    Parabéns pelo Podcast Henrique / Alvaro e Vinny, muito bom o conteúdo abordado e o bate papo que vocês propuseram para nós.
    Iniciei minha carreira como Freelancer a 2 meses, e a principio estou usando as iniciais do meu nome GF (Guilherme Fonseca). Não possuo quase nenhum cliente, esporadicamente faço alguns trabalhos mas todos mais simples. Confesso que estou receoso a essa vida de freelancer, não sei se estou seguindo as melhores maneiras para se conseguir clientes, mas não quero desistir e estou na duvida entre manter o meu nome ou criar uma marca para ver se isso atrairia esses clientes, e passaria uma credibilidade maior, ou é bem relativo.

    • Fala, Guilherme! Que bom que curtiu o podcast!

      É normal ter dúvidas no começo. A dica que eu te dou é não deixar que essas dúvidas travem o teu negócio. De um jeito ou de outro, o lance é continuar… com o tempo, você vai ver que aquela sua grande dúvida não tinha tanta importância assim. A gente acaba ficando meio obsessivo no início, por que não quer fazer nada errado. Errar é parte do processo, faz parte.

      Nós, freelancers, temos que consertar a roda com o carro andando… sempre em frente.

      Independente do caminho que você optar, nome ou marca, dê atenção para os seus clientes, envolva-se no negócio deles, envie e-mails com frequência perguntando se precisam de algo… e esforce-se pra tentar sempre entregar o seu melhor. Os clientes sacam quando você se esforçou pelo projeto. :)

      Boa sorte, cara! Te segura firme aí!

      Te aguardo participando mais vezes.

      Abração!

    • Vinny Campos

      Guilherme! O que vai atrair clientes pra você é sua rede de contatos, o universo ao seu redor vai trabalhar pra você, cada planeta em sua órbita é um potencial cliente ou uma ponte para um novo job. O principal é você mostrar pro mundo que está disponível. Um passo de cada vez, firme e forte! Boa sorte!

  • Cardozzo Rodolfo

    Ops, estou ouvindo este Podcast somente hoje e gostaria de dizer que sou freelancer realmente vivendo como freelancer a partir de janeiro deste ano 2015, contudo já fazia alguns serviços. Utilizo o nome Rcardozzo que vem de Rodolfo Cardozzo – contudo os clientes sempre me chamam de cardozzo. Apesar de ser um nome praticamente próprio mas consegui ser visto pelos clientes como uma empresa devido a forma como apareço nas redes sociais. Acredito que a forma como a pessoa se apresenta também contribui bastante.

    • Boa, Rodolfo! Obrigado pela contribuição. A forma como você se apresenta faz toda a diferença mesmo. Grande abraço!

  • Davi Rodrigues

    Antes quando brincava fazendo coisas para a igreja eu usava CNA (Chuck Noris Aprova) e usava a cena no final dos videos com ele dando um joinha. Mas com a faculdade achei melhor usar meu nome, usava Davi Rodrigues e tinha um blog e quando fui comprar um dominio de site e vi que não estava disponivel comecei a pensar o que iria fazer, até que vi que usava meu email como davi-rfela e pensei, por que não DRFELA (que é a abreviação do meu nome Davi Rodrigues Ferreira e Lima Alves) mas no lugar da sigla, me chamam de Dr. Fela rs. Abraços e sucesso

    • hahaha.. achei muito engraçado o lance do “Chuck Noris Aprova”! Cara, e essas interpretações do tipo do Dr. Fela, acontecem muito. O cara nem imagina como as pessoas vão interpretar o seu nome ou a que vão associar. Muito legal tu compartilhar essa experiência aqui. Vai ajudar bastante o pessoal que ainda não deu nome pro seu business. Brigadão, Davi! Abraço!

  • Galera, só um pequeno adendo, o nome do Jovem nerd é ALEXANDRE OTTONI, alottoni é só uma abreviação do nome! ahahah
    Continuem fazendo o excelente trabalho!

    • hahaha…. na época eu não estava ouvindo o Nerdcast e não tava ligado nisso. Deixamos passar. Obrigado pela correção, Leandro!

      Que bom que está curtindo o conteúdo!

      Abração!

      • Eu que agradeço pelo conteúdo impecável, pessoal! Forte abraço!

    • Vinny Campos

      É verdade…vacilo meu….

    • Mas eu vim aqui só falar isso, Leandro…

      Qual a necessidade de tomar minha vez? :(

      • haha, bom ver que o pessoal tá ligado nos detalhes! E obrigado por vir aqui registrar a correção. O que vale é a intenção. ;)

  • Muito bom, pessoal! Muitos insights excelentes para quem está iniciando essa jornada – queria eu ter ouvido na minha época. Como não participei dessa contarei um “causo”, pode ser? :)

    Eu uso meu próprio nome não por uma questão de estratégia. Na verdade quando decidi trabalhar por conta própria usei o nome “Estúdio Supernova” por muitos anos, até que alguns clientes começaram a dizer que não lembravam mais o nome do estúdio, lembravam apenas meu nome. O fator crucial para essa decisão foi quando, na mesma semana, dois clientes olharam para mim e disseram: “Estúdio o que mesmo, hein?”. Já tinha ocorrido antes, mas na mesma semana foi demais. Deu tilt.

    Aos poucos migrei para meu próprio nome. Como o Vinny falou, nada é definitivo e a mudança é totalmente possível.

    Abração a todos!

    • Belo causo, Waltinho! Supernova é um nome legal. Sem contar que é o nome de uma música muito foda do Oasis, o que deixa o nome melhor ainda. Foda é que se tu quiser vender tua empresa agora, vai ter que encontrar um Walter Mattos pra comprar. ;)

      Brincadeiras a parte. Valeu a contribuição! Abraço!

      • Vinny Campos

        Levamos tudo pro lado da música hein Henrique!… também curti o nome!

        • A gente sai do rock, mas o rock nunca sai da gente. E aproveitando… na verdade, o nome da música do Oasis é “Champagne Supernova”. Eu devia estar bêbado quando escrevi o outro comentário (mentira).

    • Edvando Alves

      Boa Walter, acompanho seu trabalho e sempre me perguntei quais os fatores que levam a esta decisão e hoje além de escutar um podcast esclarecedor, que levantou inúmeros pontos e perspectivas, ainda tem seu comentário contando um pouco de como chegou no seu resultado.

      Enfim, parabéns equipe Aparelho Elétrico e Walter Mattos pela contribuição.

  • Henrique, há um problema com o teu template!

    Quando a gente bota o SoundCloud para tocar, e aí pausamos e aparece aquela imagem com o “X” no canto superior direito, o X está imediatamente abaixo dos ícones de redes sociais…

    O problema é que eu tento clicar no X e os ícones de compartilhamento ficam sendo ativados!

    Tem um espaço minúscuuuulo alí para clicar :(

    • Fala, Temporal!
      Eu fiz um teste aqui e funcionou na boa. Aqui eu uso Chrome e a resolução 1366×768. O que você tá usando aí?
      Abraço e obrigado pela dica!

      • Também o Chrome, mas 1920 x 1080.

        Testei agora no Firefox, também acontece, mas a área de clicar tá melhor de clicar!

  • Outro problema: fui compartilhar a página http://aparelhoeletrico.com/podcast/ e o preview do Face tem como título “podcast” :(

    É importante que o nome do site apareça também, talvez até um “slogan” junto; como você preferir!

  • Rodrigo Roger

    Muito bom cara, tirou minhas duvidas sobre usar meu nome(RodrigoRoger), ótimo podcast, seu site tem me ajudado bastante.

    • Fala, Rodrigo! Cara, que bom que o conteúdo ajudou a tirar tuas dúvidas. Boa sorte aí na escolha do nome e obrigado por registrar tua participação aqui. Abraço!

  • kamilabianchi

    Muito bom!!!

  • bacana. te falar que agora tô com o pé atrás? sempre assinei tudo com “Gi Marques”. e sou conhecida por ser a Gi. e a Gi é designer. é isso. mas, também, tem outro ponto: por um erro adolescente (rsrsrs… fomos e somos todos sobrinhos), todas as minhas redes sociais são “gikosfera”.
    daí fica aquela coisa: alguns lembram que sou a Gi, outros que sou a Gikosfera. e aí tem gente me falando “putz, bacana esse nome, é teu universo, tua própria estratosfera…” e gente me falando “gosto bastante de como teu trampo e teu nome combinam! você é forte como uma fera!” hahahahaha… e, no fim das contas, não tem nada a ver e foi só um apelido idiota que me deram no colégio…
    tô nesse impasse há seculos e… ainda não sei o que fazer. hahahaha

    • Oi, Gi!

      Acho que independente do caminho que você seguir, seja Gi Marques ou Gikosfera, você sempre pode trabalhar o seu branding pra posicionar o nome na cabeça dos seus clientes da maneira que você achar que deve. Se seu trabalho for bom, não vai ser o nome que vai te impedir de crescer.

      Gi Marques, pra mim, é um nome bem legal. Fica bacana para um nome de domínio, por exemplo. Já pras tuas redes sociais, ou um blog, Gikosfera funciona muito bem, é um bom pseudônimo pra um criativo. :)

      Obrigado por ouvir o podcast e por participar. Abraço grande! :)

  • Cleber Soldá

    Galera, nunca soube a melhor maneira de me apresentar sempre surgia esta dúvida, esse podcast me ajudou muito. Como é bom ter caras experientes e sensatos como vocês pra ajudar a galera. Valeu mesmo por este projeto do aparelho elétrico! Ficarei ligado nos próximos. Forte Abraço!

    • Grande, Cleber! Legal que tá curtindo os podcast. Em breve os podcasts vão voltar com força total. Grande abraço e obrigado por participar.

  • Estou adorando os podcasts! Esse é um assunto que tenho pensado muito ultimamente… Foi um achado essa discussão.

    • Fala, Guido! Legal que está curtindo. Em breve tem mais. Grande abraço!

  • Thiago C Iglesias

    Parabéns pelo cast, ainda estou nesse dilema de usar meu nome ou criar uma marca , achei interessante é de usar STUDIO, mas eu vinha pensando no termo digital no tipo” TCI Digital ” será que o termo Digital caberia nessa situação ? ;-)

    • Fala, Thiago! Que legal que curtiu o cast! Eu sou da opinião que você tem que usar algo neutro e que remeta ao seu nome. Pois acho que o diferencial do freelancer é justamente o atendimento corpo a corpo, sem burocracia, etc… se você optar por studio e de repente crescer e passar a agenciar espaços publicitários, seu nome já perde um pouco o significado. O mesmo acontece se você optar por digital, e o que acontece se seus clientes começarem a pedir por peças impressas? Enfim… são só alguns pontos a se pensar. No final, o que conta mesmo é a sua competência e qualidade de atendimento. :)

      Grande abraço e obrigado por participar!

  • Vitor Quintella

    @henriquepcm:disqus gostaria muito da sua ajuda …
    Eu sou designer e ilustrador e sempre tive essa duvida, meu nome ou uma marca. Mas após esse podcast eu pensei em utilizar o “estudio Quin”.
    Minha duvida é seguinte: Eu poderia usar o termo “estúdio” tranquilamente mesmo trabalhando sozinho em home office ? Você Que está no mercado a bastante tempo, esse nome soa bem ?
    Desde já agradeço a ajuda !

    • Fala, Vitor!

      Vou te dar minha opinião. Mas é importante dizer que eu não sou nenhum especialista, ok? Minha opinião é baseada nas coisas que vi e vivi como ex-proprietário de um estúdio de comunicação e freelancer.

      Tivemos várias fases na época do meu estúdio de comunicação, chegamos a nos rotular como agência uma época. E nessa época vários jobs grandes apareceram, mas não conseguimos fechar. Esbarrávamos sempre na pergunta “quantos vocês são?”. Natural, o cliente queria saber se daríamos conta do recado. Como éramos apenas 4, na melhor época… os clientes achavam que não era suficiente.

      A partir daí, passei a acreditar que pra gente seria melhor adotar “estúdio”. Que acho que passava a noção de menor porte e se aplicava mais a nossa realidade. Os jobs grandes não voltaram a aparecer. E a gente também parou de perder tempo com cliente que não poderíamos atender (ou seria doloroso pacas). Acredito que a gente sempre tem que se mostrar como é… e tirar proveito disso, sempre ser profissional e se valorizar.

      Quando se trata de uma boa verba, os clientes vão procurar saber em quem estão investindo.

      Recomendaria você a usar o seu nome mesmo.. se é só você, mostre-se como um freelancer. Se tem mais pessoas, mostre-se como estúdio. Se o business cresceu, já tem porte de agência, Mostre-se como tal. Em todas essas fases, existem formas adequadas de se vender, tirar proveito do porte que você tem e trabalhar para os clientes certos.

      Espero ter respondido tua pergunta. :)

      Grande abraço e obrigado por participar da discussão.

      • Vitor Quintella

        Sensacional a resposta … Esclareceu até mais do que eu tinha pedido.
        Muito obrigado

  • Mateus Souza

    Olá pessoal do Aparelho Elétrico,
    Descobri o blog e podcast recentemente através de minhas andanças na web. E veio em um momento excelente da minha vida!
    Passei por uma situação muito parecida com a do Henrique: abri uma agência somente com 4 pessoas com a ideia de concorrer com as de maior porte da minha cidade e região. A gente até conseguiu pegar bons trabalhos, porém, devido ao volume de serviços e a pouca mão de obra, as coisas passaram a não andar como queríamos. Alguns trabalhos atrasados, algumas reclamações e parte da equipe não rendendo como deveria. O resultado disso foi que em junho desse ano (2016) eu decidi sair da sociedade e tocar a minha vida como freelancer (coisa que eu já fazia de forma paralela como ilustrador desde 2008).
    Mas voltando ao momento excelente da minha vida, estou passando exatamente por este dilema agora: uso o meu nome ou crio uma marca? Após ouvir a opinião de clientes e amigos e o podcast eu já me decidi pelo meu nome mesmo! O podcast era a opinião final que me faltava! Fica aqui meu agradecimento e os parabéns pelo trabalho. Ganharam um ouvinte!
    Abs.

    • Fala, Mateus! Seja bem-vindo, meu amigo.

      Bacana teu relato.. me identifiquei muito. A vida de agência nesse porte é muito complicada, de fato. Parabéns pela iniciativa de dar uma guinada na carreira, é preciso coragem. Fico feliz que o podcast tenha te ajudado a decidir, boa sorte nessa nova fase!

      Em breve vão sair mais podcasts.. fica à vontade pra sempre comentar por aqui e nos ajudar a evoluir mais os tópicos. Esse tipo de relato vale muito.

      Grande abraço!

  • morpheuz
  • Lays Sousa

    Muito bom e muito obrigada!

    Estou nesse problema a um bom tempo e durante minhas pesquisas e estudo acabei parando aqui e achando o podcast e encontrando mais do que esperava, depois uma decisão de usar nome ou criar um. Mas até tornando o meu objetivo mais concreto.

    Onde moro há muitas empresas que querem melhorar o seu marketing, entrar na internet, mas não tem coragem de ter o contato com agências, pelo seu perfil ser MEI e por vários outros receios. Então quando vejo esses empreendedores com esse perfil, vejo um nicho com um necessidade muito grande de um profissional que possa sentar, conversar e entender a necessidade deles. Como realmente aconteceu a dois dias atrás, que agora é minha atual cliente.

    Então com o que consegui absorver espero fazer exatamente isso, e ter amor pelo meu nome (até que a necessidade mude, talvez), em um bom nicho. Parabéns, pela matéria e pela iniciativa!

    • Legal que o podcast te ajudou a decidir, Lays!

      Isso aí.. acho que ser fiel a sua real situação é sempre melhor. Acho que quando o freelancer é sozinho e aposta em se vender como empresa, ele perde a sua essência e principal diferencial, que é o atendimento personalizado, a proximidade com o cliente sem burocracia.

      Parabéns pela escolha e sucesso! :)

  • Emily Design

    Obrigada por este podcast! Ótimo tema!
    Eu andei pensando em colocar meu nome mesmo, sem abreviar porque é BEM raro de encontrar, mesmo nos outros países. Mas uns 6 anos atrás tive a infelicidade de ser perseguida por um louco na internet que começou a pesquisar tudo sobre mim, colecionar fotos de mim, saber +/- onde moro, meus contatos, etc. Deletei todas as minhas contas na época e não uso meu nome verdadeiro em nenhum lugar.

    Mesmo ter passado alguns anos ainda fico receosa de me expor na internet com meu nome, perfil, profissão, etc. Aí me contento em ser mais uma Emily Design da vida (que tem um monte por aí). E não me sinto à vontade em criar uma marca, pois só tem eu trabalhando. Complicado rsrs

    • Oi, Emily!
      Putz, situação difícil com esse stalker, hein?! =/

      Mas acho que usar o seu nome é uma boa. Salvo alguns casos específicos, acredito que usar o próprio nome é ser transparente com o atual momento do seu negócio. Assim você não causa saias justas pra você, nem expectativa erradas nos seus clientes.

      Grande abraço e obrigado pelo comentário!

Publicidade
MAIS DE 8.000 PRofissionais independentes Já recebem ANTECIPADAMENTE AS nossas atualizações.
Cadastre-se na nossa newsletter e receba “O Incrível Manual do Freelancer Moderno” direto no seu e-mail, sem pagar nada por isso.
 Sempre enviamos conteúdo relevante, sem spam. E você pode se descadastrar quando quiser.