10 coisas que freelancers queriam que clientes soubessem
 Publicado: 06/05/2015 Atualizado: 07/11/2016

10 coisas que todo freelancer gostaria que seus clientes soubessem

Dentro de uma relação comercial cada lado tem a sua forma de pensar. Aqui mostramos um pouco de como os freelancers se sentem.
  Por Henrique Pochmann
=O

É natural que relações comerciais de longa data se desgastem em função do acumulo de pequenos deslizes do dia a dia. Seria tudo tão mais fácil se existisse um “Manual do Bom Relacionamento Comercial”, não é verdade? Assim os freelancers e clientes saberiam exatamente como agir, as parcerias comerciais não se desgastariam e tudo seria perfeito como lá na Disneylândia.

Mas, de volta pra terra… (slap!) a vida não é assim, companheiro!

Cada ser humano é de um jeito e tem sua forma de pensar e agir. O profissional precisa ser versátil para aprender a lidar com cada perfil de cliente.

Mas também ajudaria se o contratante soubesse mais sobre a forma de pensar de quem que vai realizar o serviço.

Com a ideia de mostrar um pouco mais do lado do profissional independente dentro das relações comerciais, listei abaixo 10 coisas que todo freelancer gostaria que seus clientes soubessem.

Vale a pena lembrar que quando contratamos um fornecedor, nós freelancers é que somos o cliente. É importante ter isso em mente pra melhorar as nossas parcerias.

Vamos lá…

1 – Que vale mais a pena pagar bem e não se incomodar depois

pagar o valor justo é garantia de tranquilidade

É inevitável, para ter lucro é preciso gastar menos do que se recebe. Por isso, clientes são incansáveis na busca pela redução de custos.

O lance é que às vezes se descuidam e não analisam o potencial de entrega de quem estão contratando e o resultado disso muitas vezes é o trabalho não entregue, ou muito distante do resultado esperado.

Então o cliente tem que contratar um novo profissional para refazer o trabalho.

Compute aí horas de busca por um novo contato, novas reuniões de briefing, novas trocas de e-mail, novas reuniões de entrega do projeto, etc… é muito retrabalho!

E tempo é dinheiro.

Ah, se os clientes soubessem quanta grana economizariam contratando um bom profissional no início do projeto.

Como dizia um amigo meu: “mau pagador paga duas vezes”.

E isso vale também para nós, na hora de selecionarmos nossos terceiros.

 

2 – Que freelancers não são só executores de trabalho

freelancers pensam estrategicamente

Talvez na ânsia por acelerar o projeto, ou por simples desconhecimento mesmo, alguns clientes já chegam na reunião de briefing com a demanda toda detalhada do que precisam e assim ceifam a contribuição estratégica do profissional.

E o pior, muitas vezes o que o cliente está propondo, não vai atingir o resultado que se espera.

O freelancer, como a maioria dos profissionais criativos, gosta de entender o problema e então propôr a solução. É esse desafio que dá a graça aos trabalhos.

Ah, se os clientes soubessem que freelancers também são capazes de pensar estrategicamente.

 

3 – Que receber feedbacks mantém o freelancer motivado

feedbacks constantes mantém o freelancer motivado

Você envia o trabalho e o cliente aprova. Mas não diz “gostei” ou “não gostei”. Então você pergunta e a resposta é meio vaga, sem entusiasmo.

Expressões como “está ótimo, só falta isso…”, “perfeito, gostei muito!”, “estamos quase lá, vamos só melhorar isso…”, “não ficou como eu esperava, mas com esses ajustes vai ficar no ponto” mantém o freelancer aceso dentro do job. Precisamos saber se estamos atingindo as expectativas.

Ah, se os clientes soubessem que feedbacks nos mantém com tesão no projeto.

 

4 – Que é mais vantajoso trabalhar sempre com o mesmo freelancer

trabalhar sempre com o mesmo freelancer é garantia de parceria de sucesso

O cliente que não mantém um laço comercial forte com seus fornecedores está perdendo a chance de ter ótimos aliados.

Aproveitando o gancho, recomendo que você leia o post Faça mais networking e veja sua carreira freelancer decolar de vez.

E já falei aqui no artigo Como Fazer a Prospecção de Clientes – Em Detalhes: em uma relação comercial saudável, às vezes você perde para seu cliente ganhar, depois ele perde para você ganhar, é uma troca.

Esse processo se torna impossível se, ora o cliente faz trabalhos com você, ora com outro profissional. Essa atitude quebra a construção de uma parceria sólida de trabalho. Não é um bom caminho.

Ah, se os clientes soubessem as vantagens de se manterem fiéis aos seus fornecedores.

 

5 – Que documentar as alterações corretamente agiliza o andamento do projeto

formalizar as alterações adequadamente agiliza o projeto

É terrível ter que ficar organizando informações espalhadas em diversos e-mails, ligações telefônicas, chats de Skype, WhatsApp, etc.

Documentar em um único e-mail todas as alterações garante a agilidade no processo.

De nada adianta o profissional ser o pica das galáxias se o cliente é incapaz de fazer a sua parte no projeto.

Não é porque o freelancer é o responsável pelo trabalho que ele deve resolver a falta de organização dos clientes. As duas partes devem ter os skills necessários para que a empreitada tenha sucesso.

Ah, se os clientes soubessem que um pouco de organização facilita muito as coisas.

 

6 – Que pedir a opinião de toda e qualquer pessoa não garante o sucesso do projeto

não é toda e qualquer pessoa que vai poder contribuir com o projeto

Ou por serem inseguros, ou por não quererem parecer autoritários, alguns clientes tendem a dividir o peso das decisões. Passam a pedir a opinião de qualquer pessoa e acabam se deixando influenciar por quem não tem o conhecimento necessário para julgar corretamente.

Se aconselhar com seus sócios, pessoas ligadas ao job ou sua rede de parceiros é normal.

Mas pedir a contribuição de quem não é o público do projeto, e não tem nada a ver com o trabalho, não ajudará em nada. Pode, inclusive, prejudicar todo o andamento.

Ah, se os clientes soubessem que nem todo mundo tem know-how para opinar.

 

7 – Que não se pode ligar à noite e aos finais de semana, mesmo para quem trabalha em casa

I just call to say "I love You" - mas não ligue nos finais de semana

O freelancer trabalha em casa, mas não significa que ele trabalha o tempo todo.

Às vezes a impressão que se tem é que alguns clientes pensam que estamos disponíveis a qualquer hora do dia.

Temos sim flexibilidade, é possível agendar reuniões/conversar em horários alternativos. Mas não é de bom tom interromper nossos momentos de folga para tratar de trabalho.

Ah, se os clientes soubessem que também precisamos descansar.

 

8 – Que usar deliberadamente a expressão “testa pra eu ver como fica” incomoda bastante

não peça ao freelancer para testar coisas irrelevantes

Testes são necessários, não há como negar. Mas testar toda e qualquer coisa, para não ter que assumir riscos, é impossível.

Alguns clientes têm dificuldade de imaginar as soluções propostas. Então, pedem pra testar coisas irrelevantes.

O problema é que isso tranca o projeto, gera horas a mais de trabalho e nem sempre os contratantes estão dispostos a pagar o preço.

Ah, se os clientes soubessem que podem confiar na nossa experiência.

 

9 – Que freelancer não é sinônimo de mão de obra barata

freelancers não são mão de obra barata

Existem freelancers que cobram pelos seus serviços mais do que uma empresa.

Fazem isso por confiarem no seu taco. Sabem que entregam trabalhos melhores do que escritórios recheados de gente.

Freelancer não é sinônimo de mão de obra barata. É sinônimo de desburocratização, agilidade, facilidade de comunicação, flexibilidade, etc.

Ah, se os clientes soubessem que freelancers também levam seu trabalho a sério.

 

10 – Que projetos bons, baratos e rápidos não existem

freelancers não têm superpoderes

Acontece com frequência: o cliente quer o projeto pra ontem, está com verba reduzida e precisa de garantia de qualidade.

Eu entendo que o mundo dos negócios é dinâmico, oportunidades surgem a todo momento e só lucra quem sabe aproveitar elas. É assim mesmo.

Mas não se pode ter tudo. Se é bom e barato, não é rápido. Se é bom e rápido, não é barato. Se é barato e rápido, não é bom.

É possível equalizar, porém sempre um dos três lados vai ficar devendo um pouco.

Ah, se os clientes soubessem que freelancers não têm super poderes.

 

Finalizando…

E então, se identificou com algum número da lista? Conta abaixo nos comentários. Sua participação é importante para criarmos mais conteúdo pertinente para toda a comunidade de freelancers.

Se você gostou deste post, compartilhe nas suas redes sociais, isso ajuda o Aparelho Elétrico a continuar publicando conteúdo relevante e gratuito.

Cadastre-se na newsletter e seja o primeiro a saber da publicação de novos posts como esse. Basta colocar seu e-mail no box abaixo.

Abraço e até o próximo post!

Hey, GOSTOU DESTE POST?
Assine GRÁTIS nossa newsletter e receba nossas atualizações antes de todo mundo.

Você ainda leva uma cópia do “O Incrível Manual do Freelancer Moderno” direto no seu e-mail e sem pagar um tostão por isso.
 Enviamos conteúdo relevante, sem spam. E você pode se descadastrar quando quiser.
Publicado por:
Henrique Pochmann
Criou o Aparelho Elétrico em 2014. Produz e apresenta o podcast do blog. Trabalha com marketing digital desde 2002. Quer mais tempo para colocar outros projetos em prática, quer uma bicicleta e quer uma bio mais legal também.

Recomendados para você
 Negócios
Supercompleto, sem censura e em detalhes. O artigo definitivo pra você turbinar as suas prospecções e conquistar os melhores clientes.
  Por Henrique Pochmann
 Negócios
É importante conhecer bem a sua capacidade de produção e falar "não" se for preciso. Não há nada de errado nisso.
  Por Henrique Pochmann
 podcast
Dani, Thalita, Henrique, Vinny e Walter dividem experiências sobre como se relacionar, ou não, com clientes.
  Por Henrique Pochmann
 geral
A história de uma experiência em dizer "não" para um cliente. Foi difícil, mas sobrevivi para contar!
  Por Dani Lima
Participe da Conversa
  • Seria grosseria da minha parte postar isso na minha fanpage? HAHAHHA! Adorei e é puuuura verdade!

    Como 99% dos meus clientes eu lido tudo através do facebook (segundo perfil, é claro) e não pelo telefone, até que não tenho problemas com ligações fora de hora. Mas com certeza muito cliente me manda mensagens em todos os horários… pelo menos tenho a opção de não entrar naquele perfil quando eu não quiser hahaha.

    • Oi, Talita! Tudo bem contigo? :)

      Haha, acho que não seria grosseria. Todos nós passamos por essas situações, aposto que os seus clientes passam isso com os clientes deles também. A ideia do post não é polemizar, mas sim jogar luz sobre alguns comportamentos que podem ser revistos para facilitar mais a interação cliente-profissional.

      Acho que se alguém se ofender é porque tem culpa no cartório. ;)

      Abração e obrigado por comentar!

  • Maria Luisa Vianna

    me resumiu…

    • haha, legal, Maria Luisa! :)
      Infelizmente muita gente passa por isso.

      Abraços!

Publicidade
MAIS DE 8.000 PRofissionais independentes Já recebem ANTECIPADAMENTE AS nossas atualizações.
Cadastre-se na nossa newsletter e receba “O Incrível Manual do Freelancer Moderno” direto no seu e-mail, sem pagar nada por isso.
 Sempre enviamos conteúdo relevante, sem spam. E você pode se descadastrar quando quiser.