Não julgue um job pela capa
 Publicado: 07/12/2016 Atualizado: 12/12/2016

Não julgue um job pela capa

Alguns trabalhos podem não ser financeiramente muito interessantes, mas recompensam com atributos tão legais quanto dinheiro: prestigio!
  Por Thiago Neumann
Um sneak peek da ilustração Mother Island. Veja abaixo a arte completa.
Se você trabalha em tempo integral como freelancer, participe da nossa pesquisa Perfil do Freelancer no Brasil 2018. É simples e rápido. Em 5 minutos você responde tudo.

Assim que chegarmos a 1.000 respostas, essa janela chata some daqui. Ajude a gente compartilhando o link da pesquisa. Obrigado! :)

Me apaixonar e não subestimar qualquer projeto, por mais simples que pareça a sua finalidade, sempre foram características que portei intuitivamente. Sempre busco me apaixonar pelo tema antes de iniciar o trabalho. Lidar com isso às vezes é meio doloroso, mas preciso dessa motivação.

Dentre todos os meus trabalhos e projetos pessoais, um bom exemplo que posso apontar é o da Mother Island de 2012. Este trabalho nasceu como proposta de identidade para um simples evento, o XII Encontro Regional de Agroecologia (uma iniciativa regional para estudantes).

ilustracao-mother-island-por-thiago-neumann

Hoje confesso que a ilustração tecnicamente me desconforta em alguns pontos, assim como vários dos meus trabalhos anteriores, o que é bastante comum para desenhistas e ilustradores. Depois de um tempo, você passa a observar mais as imperfeições e começa a pensar em como hoje faria diferente. Mesmo assim, ainda gosto bastante do conceito e de como a imagem representou bem o tema: “terra não é fonte de lucro”.

Depositei toda a minha energia durante a execução do trabalho. Dei o meu melhor sem pensar na finalidade da peça ou no retorno financeiro que teria.

O fato de trabalhar no projeto com toda a minha energia, como se fosse o único, não era uma ideia consciente, identifiquei isso em mim recentemente. Sempre tenho a sensação de que é minha última chance, a última oportunidade de contar alguma história. Porém, sentir isso nem sempre é muito confortável. Mas venho lidando melhor com essa “coisa” agora que tenho consciência dela.

Voltando ao evento. Foram confeccionados cartazes e as demais peças que compõem a divulgação de um congresso. Montei uma apresentação do projeto, para postar no Behance, mostrando o processo criativo e a partir daí o escoamento dela começou.

A Mother Island tomou seus próprios mares, escoando pelas vias que lhe cabiam, trazendo visibilidade, solicitações de trabalho de diferentes lugares, comentários emotivos, influenciando outros artistas e inspirando pessoas.

Uma das surpresas mais interessantes que tive aconteceu em uma busca rápida no Google, me deparei com o trabalho do artista John “Darkmessiah” Harrison, que utilizou o desenho como referência para escultura que ele fez para presentear a mãe.

escultura-mother-island

Outra surpresa foi a citação na página do ator Joseph Gordon-Levitt.

Também através das fisgadas da Mother Island, fui convidado pelo Liliya Omelyanenko e Eliash Strongowski para contribuir com uma ação belíssima, a Dobra Lystivka (cartão amável). A ilustração contribuiu angariando fundos com a venda exclusiva de cartões feitos por designers e artistas internacionais. Todo o lucro foi revertido para programas de reabilitação de crianças deficientes na Ucrânia.

E ainda, recentemente ingressei no Wally App e a Mother Island está sendo indicada como um dos papéis de parede mais baixados do acervo. Volta e meio recebo notificações de repostagens da ilustração por contas no Instagram, Facebook ou menções de pessoas que a tatuaram.

 

A photo posted by Zac Kinder (@zackindertattoos) on

Também encontrei a ilustração sendo pirateada em capinhas de celular vendidas no eBay e AliExpress com direito a citação e tudo.

capa-de-celular-com-a-ilustracao-mother-island-de-thiago-neumann

Confesso que hoje tenho uma relação com essa ilustração semelhante à que o Los Hermanos têm com “Anna Julia” (risos). É o hitzinho que você não tem como escapar.

Porém, não subestimar qualquer trabalho deixou de ser apenas intuitivo e passou a ser muito justificável, passou a ser uma diretriz que precisa ser bem administrada emocionalmente.

Curta o Aparelho Elétrico no Facebook
Hey, GOSTOU DESTE POST?
Assine GRÁTIS nossa newsletter e receba nossas atualizações antes de todo mundo.

Você ainda leva uma cópia do “O Incrível Manual do Freelancer Moderno” direto no seu e-mail e sem pagar um tostão por isso.
 Enviamos conteúdo relevante, sem spam. E você pode se descadastrar quando quiser.
Publicado por:
Thiago Neumann Ilustrador e designer gráfico, experiência com personagens e cenários para games, publicidade, editorial, estampas e afins. Costumo trabalhar com vários signos em uma mesma ilustração e propor uma narrativa mais densa, onde a imagem possa entreter ao máximo o expectador. Sou apaixonado pelo meu ofício e me apaixonar pelos projetos, para trabalhar com máxima dedicação, é um combustível fundamental. Visite meu Behance.
Recomendados para você
 Inspiração
Em uma iniciativa pessoal, Clau Souza ilustrou os 20 personagens do programa e aqui ela conta todos os detalhes sobre esse projeto.
  Por Henrique Pochmann
 Inspiração
Rooftop é uma fonte baseada na pixação feita com rolinhos de tinta. Vem ver como foi o processo de criação.
  Por Henrique Pochmann
Participe da Conversa
Publicidade
MAIS DE 9.000 PRofissionais independentes Já recebem ANTECIPADAMENTE AS nossas atualizações.
Cadastre-se na nossa newsletter e receba “O Incrível Manual do Freelancer Moderno” direto no seu e-mail, sem pagar nada por isso.
 Sempre enviamos conteúdo relevante, sem spam. E você pode se descadastrar quando quiser.